Busca

Notícias

Início » Notícias » Sectet e ProPaz Diversidade captam demandas de público LGBT
conteúdo principal

Sectet e ProPaz Diversidade captam demandas de público LGBT

04/08/2017

Respeito à diversidade de gênero e aos anseios da população LGBT do Estado foram os motivos que provocaram a reunião que marcou a parceria entre Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) e o Pro Paz Diversidade, realizada nesta sexta-feira (4). Além dos representantes dos dois órgãos, estiveram presentes pessoas ligados ao movimento LGBT. O intuito foi captar as demandas de qualificação profissional desse público a fim de oferecer cursos por meio do Programa Pará Profissional, além de orientá-los a respeito dos cursos que já são oferecidos por outros órgãos públicos.

A assessora técnica da Sectet, Sônia Mendes, explicou que a qualificação profissional foi uma das formas que o Governo do Estado encontrou de ajudar a melhorar a qualidade de vida das pessoas. E o Pará Profissional, por sua característica mais flexível, pode oferecer, muitas vezes, cursos propulsores que são criados juntamente com o público que o solicita, desde que se observe que tais cursos gerem reais possibilidades de emprego e renda para os alunos.

Para a coordenadora do Pro Paz Diversidade, Beatriz de Almeida, a reunião trouxe uma perspectiva positiva para a população LGBT do Estado. “A parceria do Propaz com a Sectet é muito importante porque traz um leque de oportunidade para essa população que é tão excluída e a reunião foi muito boa no sentido de que a Sectet teve a preocupação de ouvir essa população, o que realmente vai beneficiá-la, o curso profissionalizante propício, porque não é só dar o curso. A Sectet se preocupou do retorno que o curso trará pra essa população”, comemorou.

Já para o técnico de enfermagem, Thompson Chaves, que atualmente está desempregado, a reunião se resumiu em uma palavra: esperança. Ele desabafou sobre o preconceito que sente no dia a dia e da importância de se sentir envolvido em um Programa como o Pará Profissional. “Sentimos preconceitos em qualquer lugar, no ônibus, no emprego, até dentro de casa mesmo ainda existe esse preconceito, mas, agora, finalmente nós estamos voltando a acreditar em pessoas que acreditam em nós, pessoas que estão realmente dando uma oportunidade e espero que esse programa siga em frente, é uma nova esperança”, enfatizou.

Programa - O programa Pará Profissional foi instituído pela Lei no 8.427, de 16 de novembro de 2016, descrito como um dos principais instrumentos de superação das desigualdades interregionais, com a finalidade de ofertar educação profissional e tecnológica nas diversas modalidades a fim de consolidar, ampliar e verticalizar as cadeias produtivas aos eixos prioritários de desenvolvimento no Estado. A coordenação do programa foi determinada à Sectet.

Texto: Fernanda Graim – Ascom/Sectet